Topo

Poética (II) Com as lágrimas do tempo e a cal do meu dia eu fiz o cimento da minha poesia e na perspectiva da vida futura ergui em carne viva sua arquitetura não sei bem se é casa se é torre ou se é templo (um templo sem Deus) mas é grande e clara pertenc

Poética (II) Com as lágrimas do tempo e a cal do meu dia eu fiz o cimento da minha poesia e na perspectiva da vida futura ergui em carne viva sua arquitetura não sei bem se é casa se é torre ou se é templo (um templo sem Deus) mas é grande e clara pertence a seu tempo - entrai, irmão meus! ( Rio 1960 )

Gostou? Agora compartilhe!